15 de Novembro Dia Nacional da Umbanda, Hoje dia 15 -11-2017 a Umbanda Completa 109 Anos de Historia, Salve Zélio Fernandino de Moraes e Salve O Caboclo das Sete Encruzilhadas!


ZÉLIO FERNANDINO DE MORAES


O nome de Zélio Fernandino de Moraes está absolutamente vinculado à história da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade e da Umbanda. Sua história, desde a doença da qual foi acometido com 17 anos e a Sessão na Federação Espírita do Rio de Janeiro em 15 de novembro de 1908 na qual se deu a primeira manifestação do Caboclo das Sete Encruzilhadas até a fundação em sua residência, no dia seguinte, da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade são feitos registrados em quase toda literaturaque trata da Umbanda, sobretudo em seus primórdios.

Também encontramos registros de sua breve atividade como político na Câmara de Vereadores de São Gonçalo, com a atuação focada na oferta de escolas públicas gratuitas, de sua atividade como farmacêutico, do preparo - ainda jovem para o curso da Escola Naval.

No aspecto da atividade religiosa, é frequente a fala sobre sua atividade na fundação e direção da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade e das Tendas de Nossa Senhora da Conceição, Nossa Senhora da Guia, Santa Bárbara, São Pedro, São Jorge, São Jerônimo e Oxalá, assim como seu papel marcante na fundação da Federação Espiritista de Umbanda, atual União Espiritista de Umbanda do Brasil, trabalhando para a implantação e aceitação dos trabalhos dos Caboclos e Pretos Velhos no ambiente social do início do século XX.

De fato são grandes seus feitos e sua história. Contudo, conforme ele próprio dizia a partir dos ensinamentos trazidos pelo Chefe - o Caboclo das Sete Encruzilhadas, tais registros não constituem o que de fato tem importância em sua passagem pela Terra. Mais do que o culto à sua personalidade, frequentemente lembrada com distinções, medalhas e honrarias até hoje, Zélio pedia que lembrássemos que a Umbanda é a manifestação do espírito para a caridade e que a humildade é a forma mais sublime da prática do Evangelho do Cristo e, portanto, para praticar ao amor ao próximo. Este pensamento é, em si, o que melhor o descreve.



Zélio de Moraes e sua esposa, Maria Isabel

Reunião dos dirigentes das Tendas fundadas pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas, presidida por Zélio de Moraes na TENSP.

Zélio de Moraes
Zélio de Moraes, já com idade avançada mas presente no Terreiro. Observe-se, em seu peito, a Guia do Chefe - o Caboclo das Sete Encruzilhadas.


A PRIMEIRA TENDA DE UMBANDA



TENDA ESPÍRITA NOSSA SENHORA DA PIEDADE

A manifestação do Caboclo das Sete Encruzilhadas, ocorrida na Federação Espírita de Niterói em 15 de novembro de 1908 e a fundação, no dia seguinte, da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, na Rua Floriano Peixoto n° 30 (Neves, São Gonçalo - residência de Zélio de Moraes) constituem o marco fundador da Umbanda.

Tal fato reflete-se na vasta literatura dedicada à Umbanda, presente em livros, revistas, páginas da internet, em trabalhos acadêmicos (artigos, dissertações e teses). Observa-se também, pelo reconhecimento oficial do poder público, desde as diversas homenagens prestadas por Câmaras Municipais e Assembléias Legislativas à figura de Zélio de Moraes até a promulgação por parte da Presidência da República da Lei 12.644 de 17 de maio de 2012 que institui a data de 15 de novembro como o Dia Nacional da Umbanda, a ser comemorado anualmente em todo o país (leia aqui texto na íntegra).

No dia 15 de novembro de 1908, em uma Sessão da Federação Espírita do Rio de Janeiro à qual o jovem Zélio de Moraes (na época com 17 anos) havia sido levado devido a um grave problema de saúde que os médicos não conseguiam curar, manifestou-se pela primeira vez o Caboclo das Sete Encruzilhadas.

Iniciada a Sessão, começaram a se manifestar diversos espíritos de negros escravos e indígenas nos médiuns presentes, sendo esses espíritos convidados a se retirar pelo dirigente José de Souza (Zeca) que os julgava atrasados sob o ponto de vista espiritual, cultural e moral. Foi então que o Caboclo das Sete Encruzilhadas, enviado nesta missão por Santo Agostinho, proferiu um discurso de defesa das entidades que ali estavam presentes uma vez que estavam sendo discriminadas pela diferença de cor e classe social, características dos espíritos enquanto encarnados vivendo sob os desígnios da sociedade terrena.

Os dirigentes da reunião espírita tentaram afastar o próprio Caboclo das Sete Encruzilhadas, quando então este avisou que, se não havia espaço ali para manifestação dos espíritos de negros e índios considerados atrasados, seria fundado por ele mesmo, na noite seguinte, na casa de Zélio, um novo culto onde tais entidades poderiam exercer a missão da caridade. Perguntado sobre se alguém iria participar deste culto, veio a resposta: "Botarei no cume de cada montanha que circula Neves, uma trombeta tocando, anunciando a presença de uma Tenda Espírita onde o Preto e o Caboclo possam trabalhar".

Às 20 horas do dia seguinte, em 16 de novembro de 1908, em meio a uma pequena multidão de amigos, parentes, curiosos e kardecistas presentes na Sessão do dia anterior, apresentou-se novamente o Caboclo das Sete Encruzilhadas, declarando que se iniciava a partir de então um novo culto espírita no qual Pretos Velhos e Caboclos poderiam trabalhar.

Determinou que a humildade visando a prática da caridade seria a característica principal do culto; que este teria como base o Evangelho Cristão e como mestre maior Jesus; que o uniforme utilizado pelos médiuns deveria ser branco; que todos os atendimentos seriam gratuitos, fundando, então, a Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, destinada a abraçar a todos os necessitados, assim como Maria abraçou o Cristo.

Seguindo as determinações do Chefe, modo como carinhosamente chamamos até hoje o Caboclo das Sete Encruzilhadas, e outras Entidades que posteriormente se apresentaram por intermédio de Zélio de Moraes, sobretudo Pai Antônio (Preto Velho) e Orixá Malet, constituiu-se o rito umbandista tal como mais de cem anos depois é ainda praticado na Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, agora situada no município de Cachoeiras do Macacu, Estado do Rio de Janeiro.

Considerada a diversidade das práticas umbandistas atualmente observadas, em grande medida marcadas por diversos graus de sincretismo com outras práticas religiosas (sobretudo o candomblé), percebe-se com clareza que o ritual que ainda hoje é realizado na Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade guarda a matriz originalmente estabelecida a partir da dissidência formalizada pelo Caboclo das Sete Encruzilhadas com relação à prática do espiritismo kardecista.

Nesse sentido, justifica-se sua designação, conforme dizia o próprio Zélio de Moraes, como espiritismo de umbanda, ou seja, uma prática fundamentada na incorporação mediúnica de Entidades, estabelecida doutrinariamente a partir das explicações emanadas pelos próprios espíritos tal qual organizado por Kardec em obras como O Evangelho segundo o Espiritismo, O Livro dos Espíritos, O Livro dos Médiuns e A Gênese, com ritual diferenciado quando comparado ao realizado no âmbito das diversas Federações Espiritas Kardecistas.

Assim sendo, não são observadas práticas comuns em outras agremiações umbandistas, tais como o uso de atabaques, palmas, danças ou Sessões dirigidas por Exus. Por outro lado, durante os trabalhos são firmados no chão os Pontos Riscados com giz de pemba, velas, flores e bebidas específicas de cada uma das Linhas de trabalho, ecoando no ambiente as vozes dos presentes os Pontos Cantados: características inconfundíveis da Umbanda.

Tendo concluído a estruturação inicial da Umbanda, o Caboclo das Sete Encruzilhadas determinou a fundação de outras sete Tendas, criadas a partir do corpo mediúnico da Tenda da Piedade, e da Federação Espiritista de Umbanda, atualmente designada por União Espiritista de Umbanda do Brasil (UEUB). Assim, passaram a existir com a função de difundir os ensinamentos do Chefe, praticando a humildade e a caridade, as seguintes Tendas: (1918) Tenda Espírita Nossa Senhora da Conceição, (1927) Tenda Espírita Nossa Senhora da Guia, (1933) Tenda Espírita Santa Bárbara, (1935) Tenda Espírita São Pedro, Tenda Espírita São Jorge, Tenda Espírita São Jerônimo e (1939) Tenda Espírita Oxalá, algumas delas ainda hoje em funcionamento.

A partir da década de 1940 iniciaram-se as atividades da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade na cidade do Rio de Janeiro, passando por vários endereços (Rua Teófilo Ottoni, Rua Borja Castro e Rua Dom Gerardo foram os locais que por mais tempo a abrigaram). Curiosamente, todas as sedes anteriores, inclusive a primeira, pelas quais a Tenda da Piedade já passou foram demolidas.

Ao final da década de 1960, com o afastamento de Zélio de Moraes da direção em razão de sua idade avançada, os trabalhos da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade foram continuados conforme as determinações do Chefe e das Entidades responsáveis sob a liderança de seus descendentes diretos, primeiramente as filhas Zélia de Moraes Lacerda seguida de Zilméa Moraes da Cunha. Atualmente, a Tenda é dirigida por Lygia Maria Marinho da Cunha (neta de Zélio de Moraes, filha de Zilméa), apoiada por seus filhos (bisnetos de Zélio) Marcelo Cunha dos Santos e Leonardo Cunha dos Santos (que atualmente ocupa o cargo de Vice-Presidente da TENSP).



A Guia dos Pretos ou Guia de Pai Antônio, ditada por Pai Antônio, esta Guia é utilizada por todos os membros do corpo mediúnico da Tenda da Piedade

Os pés descalços e a roupa branca são, até hoje, utilizados pelos trabalhadores da casa, conforme as determinações do Chefe.

magem do Chefe - o Caboclo das Sete Encruzilhadas, fundador Umbanda e da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade.

Cabana de Pai Antônio, fundada por Zélio de Moraes em meados da década de 1950, atual sede, situada em Boca do Mato, Cachoeiras de Macacu, RJ.

Residência de Zélio de Moraes, a primeira sede da Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade, na Rua Floriano Peixoto n° 30, Neves, São Gonçalo.

FOTOGRAFIAS HISTÓRICAS

 Clik no link Abaixo



CONTRIBUIÇÕES



A Tenda Espírita Nossa Senhora da Piedade desenvolve suas atividades com o objetivo de promover a caridade, seguindo estritamente as orientações do Caboclo das Sete Encruzilhadas, apresentadas no dia de nossa fundação em 16 de novembro de 1908, na residência de Zélio Fernandino de Moraes e seguidas ao longo de toda nossa existência.


O rito, voltado exclusivamente para a prática do bem e orientado pelo Evangelho de Cristo, é fundamentado no amor ao próximo e na caridade para com todos os que necessitam, não importando seu credo, cor ou condição social e se encarnados ou desencarnados, é realizado seguindo o princípio da mais absoluta gratuidade em toda e qualquer atividade que envolva a Tenda e seu corpo mediúnico, seguindo o preceito tantas vezes proferido pelo Chefe – “Dai de graça, o que de graça recebestes”.


A despeito disto, a manutenção da casa (água, luz, instalações para o corpo mediúnico, materiais de limpeza) e os custos dos diversos elementos materiais utilizados em cada sessão (velas, bebidas, flores, ervas e outros) são suportados por contribuições mensais dos associados (trabalhadores da casa ou não) e por pessoas de boa vontade, cientes das necessidades existentes para o bom funcionamento da Tenda.


Neste contexto, não havendo outra fonte de recursos além das contribuições que recebemos, agradecemos humildemente o apoio daqueles que compreendem a importância de nosso trabalho e que desejam colaborar para a continuidade desta missão na Terra. Assim, caso tenha este desejo, pedimos que entre em contato conosco pelo formulário disponível em nossa página de Contato ou, se preferir, através do endereço tenda.nsp@gmail.com.














Umbanda, Quem És? - EMOCIONANTE

15 de Novembro Dia Nacional da Umbanda, Hoje dia 15 -11-2017 a Umbanda Completa 109 Anos de Historia, Salve Zélio Fernandino de Moraes e Salve O Caboclo das Sete Encruzilhadas! 15 de Novembro Dia Nacional da Umbanda, Hoje dia 15 -11-2017 a Umbanda Completa 109 Anos de Historia, Salve Zélio Fernandino de Moraes e Salve O Caboclo das Sete Encruzilhadas! Reviewed by OGAM MARIANO DE XANGÔ on novembro 15, 2017 Rating: 5

Um comentário

  1. Olá prezados! Sou filha do T.U. Ogum Guerreiro e Caboclo Sete Lua, situado em São Paulo, estou lançando meu álbum musical: Peço Licença, no qual canto minhas inspirações falando dos Orixás Ancestrais, Caboclos e Janaína.
    Parabéns pelo blog, é maravilhoso. Fiquei felicíssima, pois é uma grande oportunidade de conhecer um pouco mais das várias vertentes de nossa Umbanda Sagrada. Axé a todos!

    ResponderExcluir

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

Quero fazer um pedido para vocês que se conectam com o nosso Blog.
Deixem seus comentários, pedidos e opiniões para que nosso blog fiquem cada vez mais atualizado para você, com bastante conteúdo quero que vocês nós ajudem,

E vocês de Axé se quiserem postar uma cantiga também será bem recebido.

Vamos fazer do blog um lugar informativo ao povo de Axé.
Obrigado!!!
e Axé a todos!!!!

Oração a Pai Xangó

Blogger news