Cortejo da Mãe Yemanja, na cidade de Areia Branca R/N 2013

Umbandistas e Candomblecistas de Areia Branca e de outras cidades da região se reuniram em um grande cortejo que percorreu várias ruas da cidade com os presentes à Yemanjá que foram depositados em homenagem à Mãe D’água na foz do Rio Apodi-Mossoró.

Várias pessoas além dos religiosos embarcaram em três balsas no Cais Tertuliano Fernandes e navegaram pelas águas do rio até o local do encontro com o mar, onde foram depositados os presentes ao Orixá, um dos mais respeitados e cultuados nas religiões de matriz africana.

Flores brancas e azuis, perfume e champanhe estavam entre os presentes que foram entregues em pequenos barcos enfeitados para Yemanjá.

A tradição do cortejo e do embarque para a entrega das oferendas foi iniciada na cidade de Areia Branca em 2000 a partir da iniciativa da Casa de Cultura de Matriz Africana Ilê Asé Dajó Ìyá Omy Sàbá. Com o passar dos anos, outros centros de umbanda e candomblé se juntaram e caminham juntos no último dia do ano em uma grande manifestação de fé e religiosidade.

O ponto do embarque ficou lotado de pessoas que foram assistir de perto os rituais e a entrega das oferendas.

Crescimento e desafios

Com o crescimento do evento, percebido pelo número de adeptos e de curiosos que participam a cada ano, alguns desafios são postos para os religiosos que promovem o evento e para o poder público.

Em 2013, por medida de segurança e por orientação da Agência da Capitania dos Portos, o número de pessoas por embarcação foi reduzido, o que gerou um certo transtorno para aqueles que desejavam participar deste momento do culto religioso.

Duas balsas foram cedidas pela Prefeitura de Areia Branca através da Fundação Areia Branca de Cultura, mas não foi suficiente para atender a demanda que deste ano.

Um terceiro barco foi cedido pelo empresário Cleodon Bezerra, que sensibilizado pela quantidade de religiosos que ficariam impedidos de cultuar suas divindades, locou e disponibilizou outro transporte.


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
  
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

 


 Todos unidos pelo um só proposito
Muito Axé pra todos

Cortejo da Mãe Yemanja, na cidade de Areia Branca R/N 2013 Cortejo da Mãe Yemanja, na cidade de Areia Branca R/N 2013 Reviewed by OGAM MARIANO DE XANGÔ on janeiro 02, 2014 Rating: 5

O QUE SÃO OGÃNS?

O QUE SÃO OGÃNS?
Ser Ogam é muito mais do que ser aquela pessoa no fundo do Terreiro, tocando pontos para as entidades, médiuns e assistentes. Ser Ogam é participar de forma efetiva e consciente nos trabalhos. Isso exige conhecimento, humildade, concentração, responsabilidade, mediunidade e amor. O Ogam é o responsável pelo canto, pelo toque, pela sustentação, pela parte física e equilíbrio harmônico dos rituais. Diferente do que muita gente pensa, um Ogam pode incorporar, porém, a sua mediunidade manifesta-se normalmente, de forma diferente do restante do corpo mediúnico. Manifesta, principalmente, através da intuição, das suas mãos, braços e cordas vocais. Os atabaques, quando devidamente consagrados e ativados pelos Ogãns, são verdadeiros instrumentos de auxílio espiritual, pois são capazes de canalizar, concentrar e irradiar energias que tanto podem ser movimentadas pelo próprio Ogam como pelas entidades de trabalho para os mais diversos fins

Juntos Somos Mais Forte!

Alguns textos, poemas e fotos foram retirados de variados
sites, caso alguém reconheça algo como sua criação e não
tenha sido dado os devidos créditos entre em contato.
''A intenção deste blog não é de plágio, mas sim de espalhar conhecimento e manter viva a nossa historia"

Ass: Mariano de Xangó
mariano_xango@yahoo.com

Quero fazer um pedido para vocês que se conectam com o nosso Blog.
Deixem seus comentários, pedidos e opiniões para que nosso blog fiquem cada vez mais atualizado para você, com bastante conteúdo quero que vocês nós ajudem,

E vocês de Axé se quiserem postar uma cantiga também será bem recebido.

Vamos fazer do blog um lugar informativo ao povo de Axé.
Obrigado!!!
e Axé a todos!!!!

Oração a Pai Xangó

Blogger news